| 
  • If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

  • Work with all your cloud files (Drive, Dropbox, and Slack and Gmail attachments) and documents (Google Docs, Sheets, and Notion) in one place. Try Dokkio (from the makers of PBworks) for free. Now available on the web, Mac, Windows, and as a Chrome extension!

View
 

Atividade Estudos Sociais

Page history last edited by PBworks 13 years, 4 months ago

Representação do Mundo pelos Estudos Sociais

 

Professora Simone Valete

Marta R. P. da Silva – Pólo São Leopoldo

 

 

a)      De acordo com Ilya Prigogine o tempo se inscreve na matéria e produz marcas que carregamos conosco como educadores, assim também os nossos alunos. Partindo, das marcas das trajetórias elabore uma linha de tempo (quadro cronológico) dos fatos marcantes da sua vida.

 

 

 

Assim como fiz minha linha de tempo também pedi para os alunos fazerem a sua depois das seguintes atividades:

 

 

1-Realizei a leitura do texto abaixo: Numa linda tarde de Verão

 

 

2-      Conversei com os alunos sobre o texto, fizemos uma interpretação do texto oral, depois questionei-os quanto ao nascimento de cada um, se sabiam a época do ano, como estava o tempo, como eles eram, quanto pesaram, tamanho que tinham, se nasceram de dia ou de noite.

 

3-      Pedi para pesquisarem em casa e responderem as seguintes perguntas:

 

a-      Qual época do ano nasceu?

 

b-      Como você era quando nasceu? Tem diferença de hoje?

 

c-      Já se passou muito tempo desde o seu nascimento?

 

d-     Outras pessoas da sua família já nasceram neste tempo?

 

e-      Será que crescemos num abrir e piscar de olhos?

 

f-       O que mostra nosso crescimento, como registramos isso? Quem registra?

 

4-      Conversamos em outra aula, dia seguinte sobre as respostas que foram pesquisadas e questionei-os sobre o que é tempo, pedi para que escrevessem sobre passagem de tempo, o que nossa turma fazia durante as 4 horas que estavam na escola.

 

5-      Pedi também que registrassem em casa o que faziam durante o dia, desdea hora que acordavam, até a hora de dormir.

 

6-      Sugeri que escrevessem sobre um final de semana, que o tempo é maior e que trouxessem fotos deles menores e de hoje.

 

7-      Fizemos um mural com  fotos das famílias e passagem de tempo;

 

8-      Depois do trabalho com as fotos então questionei-os sobre ser velho ou novo, as diferenças de idade , se as vezes aparentamos a idade que temos.

 

Desta maneira fui introduzindo a noção de tempo e espaço , questionando, sugerindo atividades, observando pessoas, fotos, comparando tamanhos ( do nascimento e hoje).

 

Como atividade final solicitei que os alunos com a ajuda dos pais fizessem sua linha de tempo, registrando nela os acontecimentos mais marcantes de suas vidas.

 

b)      Identificar as etapas do processo de construção das noções de tempo e espaço na criança. Proponha  situações em que tenham que operar com as noções de tempo e espaço e exemplifique as etapas do processo.

 

(Postei esta parte como Tempo e Espaço parte 2- Esquema no ROODA) reproduzo aqui:

 

A construção da noção de espaço pela criança requer uma longa preparação visto que ela precisa ser feita por etapas sempre associada a descentração e apoiada na coordenação de ações.

 

 A criança constrói a noção de espaço e descobre, aos poucos, que há outros com quem precisa dividir os espaços” ”( Fernando Becker - Prof.Titular de Psicologia da Educação da UFRGS)Espaço perceptivo: se constrói em contato direto com o objeto, é o espaço da ação.

 

·         Espaço representativo: aparecimento da função simbólica, no início a criança interioriza as ações espaciais vividas, mas as representações são ainda estáticas, irreversíveis, é o espaço intuitivo, depois no espaço operatório suas ações são móveis e reversíveis, consegue fazer uma inversão e coordenar diferentes pontos de vista.

 

A construção da noção de tempo é abstrata e difícil, feita por etapas que levam a criança a entender o tempo como uma dimensão contínua, que passa sem cessar e pode ser tempo físico e o tempo histórico ou social. É importante que a criança perceba que num mesmo tempo cronológico, podem existir diferentes situações de vida, de sociedade.

 

“A criança constrói a noção de tempo e descobre, aos poucos, que há outros com quem tem que dividir o tempo”( Fernando Becker - Prof.Titular de Psicologia da Educação da UFRGS)

 

·         Tempo sensório-motor : o tempo existe na medida que se está ocupado com uma atividade, a noção temporal corresponde unicamente à experiência da duração de um reflexo.

 

·         Tempo intuitivo: a criança age por tentativas, ensaio e erro, se apoio no que percebe para calcular o tempo.

 

·         Tempo operatório: um tempo único é construído e contempla todos os momentos, graças a uma coordenação da duração e da ordem de sucessão, isto acontece depois dos 9 anos.

 

Atividade:

 

Contei a história da Galinha Ruiva , este trabalho deu início ao meu Plano Individual de Estudos, montamos então um teatro onde os alunos encenaram a história, observando o tempo e espaço . Precisaram assim:

 

·         delimitar espaço para se colocarem,

 

·         respeitar o tempo do colega, para poder entrar com  a sua fala,

 

·         obedecer a ordem da história, dos fatos, acontecimentos,

 

·         posicionar-se de modo que o colega pudesse se apresentar,

 

 Minhas conclusões:

 Depois de fazer a leitura do texto Estudos sociais – Teoria e Prática/unidade III e IV entrei em conflito comigo mesma porque as sugestões de atividades que  li  costumo fazer com meus alunos, mas realmente não tinha embasamento teórico, não entendia porque algumas atividades que pra mim pareciam tão fáceis e óbvias para os alunos eram tão difíceis, aqui venho de encontro a uma reflexão que fiz no  a partir do texto Do acaso à intenção em Estudos Sociais” de Maria Aparecida Bergamaschi”- “Meus primeiros anos de escola não trabalharam o espaço que ocupamos, onde estamos o que fazemos ou fizemos enquanto ser humano, o conteúdo dado era pronto, com datas e fatos a serem memorizados, tais quais estavam nos livros”.

 

Consigo agora compreender que todos  precisam passar por diferentes etapas para construir sua noção de tempo e espaço, não adianta apenas fazer atividades é preciso realmente entender, vivenciar. Entendi que é a partir da ação do sujeito sobre uma situação que ele poderá representá-la de diferentes maneiras. Pensar sobre o espaço que ocupamos ou que percebemos é difícil de representar, por isso a necessidade de superar cada etapa para construir e entender sua simbologia.

 

Normalmente trabalho Estudos Sociais de uma maneira onde os alunos podem desenhar, fazem pesquisa em casa, visualizam mapas, olham livros didáticos, visitam museus, bairro, biblioteca, constroem gráficos, representam o tempo do seu dia, conto histórias, lemos jornal, fazemos observações e comparações utilizando fotos e imagens. Tento trazer a realidade confrontando com a realidade que já aconteceu.

 

Noto que a maioria dos alunos  não pratica muito a observação, o contemplar, o lembrar, quando é pedido que desenhem sua casa, fazem a casa convencional, as vezes nem pintam da cor que é realmente, se é pedido pra escrever o que tem na casa, esquecem de peças, ou objetos. Nas brincadeiras que envolvem lateralidade entram em constante conflito porque a minha direita é diferente da deles ou do colega, quando um fica de frente pro outro. Lembro que eu tinha esta dificuldade quando olhava TV então para saber o que era direita ou esquerda ficava de costas pra TV, assim também faço hoje com os alunos. Também os questiono quanto ao espelho e até levo pra sala para entender o reflexo invertido.

 

Também é difícil para o aluno entender que nosso município faz parte de um estado e este estado de um país e este país de um continente e este continente do mundo. Por isso explico de uma maneira que eles coloquem uma caixa dentro da outra concretamente, digamos: caixa grande Brasil, caixa média RS, caixa pequena S.L., caixa menor o bairro, caixas menores as ruas. Assim eles visualizam que um cabe dentro do outro e se dão conta que tudo tem seu lugar e que ocupa diferentes espaços, dependendo do ponto de vista que se olha , algo que parecia grande pode ser pequeno e vice-versa.

 

É importante que o aluno consiga entender que os acontecimentos, as passagens de tempo e os espaços ocupados hoje e antes são fundamentais para o desenvolvimento de uma civilização, por isso é fundamental ter registros, entender o que ouve e como aconteceram determinados fatos, o aluno precisa montar e desmontar este quebra-cabeça para ordenar seus pensamentos.

 

Exemplo: se trabalharmos datas comemorativas sem dar seqüência aos fatos, o aluno pode pensar que o Brasil foi descoberto em abril, declarou independência em setembro e em novembro seu governo era República já não existia mais rei. É preciso fazer que o aluno viagem neste tempo, entenda que se passaram vários anos e que hoje neste dia são comemoradas estas datas por algum motivo muito importante de nossa história.

 

Comments (0)

You don't have permission to comment on this page.